Utilize o teclado para navegar, com Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)

A +

A -

Padrão


Original

Contraste

Notícias

Dia Mundial do Câncer - Entrevista com a Médica Mastologista Dra. Gabriela Santos


Data: 4 de fevereiro de 2021
Crédito: Assessora de Comunicação Rita Rodrigues
Fotos: Rita Rodrigues

Dia Mundial do Câncer - Entrevista com a Médica Mastologista Dra. Gabriela Santos

Dia 4 de fevereiro é o Dia Mundial do Câncer e neste dia entrevistamos a Médica Mastologista, Dra Gabriela Santos para abordar sobre a doença e prevenção. Confira abaixo:

 

Existem fatores que aumentam as chances de desenvolver câncer? Quais? O que leva a pessoa desenvolver a doença?

O câncer é considerado uma doença multifatorial, difícil identificar um único fator como causa. Sabemos que os fatores de risco podem ser encontrados no ambiente físico, herdados ou resultado de hábitos ou costumes próprios de um determinado ambiente social e cultural.

A maioria dos outros cânceres acontece em pessoas mais idosas. Nos Estados Unidos, mais de 60% dos cânceres ocorrem em pessoas com mais de 65 anos. A maior incidência de câncer é provavelmente devido a uma combinação de exposição maior e mais prolongada a carcinógenos (qualquer agente químico, físico ou biológico danoso para a nossa saúde, como por exemplo, tabagismo, produtos químicos, radiação, etc) e ao enfraquecimento do sistema imunológico do corpo.

 

Quais são as chances de cura de um câncer?

 

Como toda a doença, alguns tipos de câncer têm cura e outros não. A chance de cura vai depender do tipo de tumor e do estágio em que foi diagnosticado. Quanto mais cedo for descoberto, maiores as chances de cura. Em relação ao câncer de mama, se o diagnóstico for precoce, em estágio bem inicial, podemos chegar a mais de 95% de taxa de cura.

É muito importante ressaltar que, atualmente, com as medicações hoje disponíveis na área da oncologia, mesmo doenças muito avançadas, podem ser controladas, e os pacientes podem viver muitos anos com boa qualidade de vida.

 

 

Como saber se estou com câncer?

 

Muitas vezes sentimos sintomas ou algum problema de saúde que julgamos “algo pequeno” e por este motivo não procuramos um médico.

Precisamos priorizar nossa saúde, ao surgirem quaisquer sintomas, agende uma consulta médica. A prevenção é a melhor forma de evitar problemas maiores que se acumulam com o tempo.

Importante também lembrar as revisões médicas anuais, mesmo sem nenhum sintoma. Eventualmente, nos exames apenas por rotina, podemos diagnosticar alguma doença ainda muito inicial, e totalmente curável.

 

A alimentação é fator importante durante o tratamento?

Durante o tratamento oncológico, precisamos cuidar da nossa alimentação. Uma regra básica é basear a alimentação pela chamada “comida de verdade”. Esta escolha dá mais trabalho, mas será de fundamental importância para a recuperação do organismo, que fica debilitado pela doença e pelo próprio tratamento.

Diminua drasticamente o uso de gorduras, sal e açúcar em sua alimentação. Controlar o peso neste momento é muito importante, mas produtos diet e light não são balanceados e seu consumo em grandes quantidades também traz prejuízos à saúde.

Outra dica importante: limite o consumo de alimentos processados ou transformados pela indústria, como queijos, produtos em conserva, enlatados, engarrafados ou em caixinhas.

 

O Álcool e o câncer

O consumo de álcool está diretamente ligado à incidência de vários tipos de câncer. Estudos científicos vêm apontando esta realidade há muitos anos. Daí a importância de diminuirmos a ingestão de bebidas alcoólicas.

O IBGE publicou recentemente a pesquisa feita no ano de 2019, que mostra que os brasileiros estão consumindo mais bebidas alcoólicas - o dado alarmante é que 17% das mulheres entrevistadas pela pesquisa declararam que ter bebido pelo menos uma vez na semana. Este número revela um crescimento de 4,1% em relação à pesquisa anterior, feita em 2012, quando 12,9% das mulheres declararam que bebiam pelo menos uma vez por semana.

 

O risco de contrair COVID 19 é maior em pacientes oncológicos? Quais são os cuidados que o paciente oncológico deve tomar durante a pandemia?

Os estudos até o momento não mostram que pacientes oncológicos tenham maior chance de contaminação, o que mostram é que, quando contaminados, parecem ter maior risco de evoluírem com gravidade e maior risco de morte.

Mas, os cuidados são os mesmos preconizados para a população geral, com extrema atenção.

 

Pacientes oncológicos devem fazer vacinação contra o COVID 19?

Devemos acreditar nas pesquisas realizadas e fazer a vacinação, sim. Oriento que cada paciente peça a liberação do seu médico, que irá avaliar qual momento esse paciente deve fazer a vacinação, avaliando seu estado de saúde.